A Festa Literária de Paraty é maior que Flip

off 2020 a

Como articuladores do ‘MOVIMENTO OFF FLIP’, compreendemos a crítica “literária” sobre a mudança na tradição de homenagens a autores brasileiros pela FLIP — escolhendo para 18ª edição/2020, uma autora estrangeira que enaltecia o Golpe Militar de 1964, desdenhava da arte de Portinari, Heitor Villa-Lobos e dos poetas latino-americanos.

Mesmo em seu belo poema a Arte de Perder, a autora não acrescenta muito ao imaginário cultural de um povo que nasceu em quartos de despejo. E neste quadro atual de intolerância democrática, “in memoriam“ — ressuscitar o autor é “correr o risco de matar a sua obra”, alimentando uma polarização política que, além de boicotes, pode propiciar conflitos desnecessários durante o evento literário.

Todavia, IR À Flip, também pode significar dizer não a um pensamento unilateral (FASCISTA).

A diversidade das ideias e dos espaços de manifestação cultural da academia dos mortais de todas as letras, conquistado nestes últimos anos pelas comunidades literárias, autores e artistas independentes, tradicionalmente participantes da Festa Literária de Paraty, através dos eventos paralelos como a OffFlip, Flipei, Ocupa Paraty e o Sesc na Flip, transcendem às tendas literárias da festa oficial.

Propor um boicote a um evento e, de forma punitiva, estendê-la às atividades turísticas de um Município — como muitos vêm cogitando, também é uma visão unilateral (Fascista), de quem ainda não teve a oportunidade — ou não se interessa em conhecer, vivenciando os projetos e esforços das comunidades de uma cidade que, mesmo com todas as suas contradições, tem como desafio promover a marca do seu destino: ‘PARATY CULTURA EM VERDE E AZUL’, consolidando seu recente reconhecimento pela UNESCO como Cidade Criativa na Gastronomia e  Patrimônio da Humanidade, pela sua cultura e biodiversidade; incontestavelmente, é o melhor que temos para oferecer às nossas comunidades e visitantes!

elizabette Carolina de Maria

Como somos OFF, de pai e mãe, desde a primeira Flip, seguimos a caminhada com o nosso Circuito Paralelo, divergente e convergente de ideias e em antítese a esta escolha de Elizabeth Bishop, homenagearemos a autora brasileira Carolina Maria de Jesus e seu livro – ‘Quarto de Despejo’.

Seja Bem-vindo ao movimento OffFlip 2020 – Cultura e Biodiversidade.
O Melhor de Paraty Patrimônio da Humanidade e do Cidadão.

Domingos M. Oliveira, Dei Ribas e João Bosco Gomes.
Editores do Folha do Litoral Costa Verde

Naativa Brasileira: A Origem

Famílias (1)-1Em sua primeira Edição, A Origem da Naativa Brasileira é composta por obras dos alunos do curso de Desenho Naturalista, grupo de Representação da Natureza, ambos da
Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ, e dos alunos do curso de ilustração científica da Escola Nacional de Botânica tropical- ENBT, além do artista e professor Paulo
Ormindo e da designer de estampas Mila Petry.

A exposição tem por premissa divulgar e apresentar a diversidade de técnicas na Representação Naturalística da flora e fauna nativa, utilizando tecnologias de reprodução em diversas superfícies .

E como meta  a produção e difusão dos valores da biodiversidade através das representações da natureza que poderão servir de mote para registrar, preservar, e utilizá-la de forma sustentável,.

Os aspectos culturais, históricos, econômicos e sociais ajudam no estabelecimento do conceito nos campos de conservação, educação, investigação e tecnologias no estudo da Paisagem Natural.

LOCAL – DATA
Núcleo de Mídias, Artes e Tecnologias
Rua João Guimarães Rosa, 284 – Portal de Paraty, Paraty – RJ, 23970-000
ABERTURA: 06.DEZ.2019 | 19h00
Classificação livre | Artes visuais | ENTRADA FRANCA
https://goo.gl/maps/tCWcY6RikRNoe81C9

Certificação Fórum DLIS – Agenda21 / 2019

image description

No contexto de Paraty e Ilha Grande Patrimônio Histórico e Natural da Humanidade, o Fórum Dlis Agenda 21 de Paraty, em conformidade com a lei municipal n°1839 /2012, que dispõe sobre a certificação do Passaporte Verde,  Gastronomia Sustentável, Carbono Compensado e a campanha- ‘Não jogue seu óleo pelo ralo’, certificará no dia seis de dezembro as  empresas, instituições e pessoas comprometidas com a marca do destino: Paraty, Cultura em Verde e Azul.

DIA: 06 de dezembro/2019
HORÁRIO:  das 19h às 21h
LOCAL: Núcleo Paraty (Rua João Guimarães Rosa, 284 – Portal de Paraty)

CBH-BIG faz entrega das bombonas a Coop. Serra do Mar

O CBH-BIG, através da Secretaria Executiva – AGEVAP, fez a entrega das bombonas à Cooperativa Serra do Mar, como parte do projeto de ampliação da campanha de educação ambiental da Agenda 21 – ‘Não jogue seu óleo pelo ralo’ / PROVE Costa Verde.

Matheus Miguel – CBH-BIG / AGEVAP e LadJane Silva – Cooperativa Serra do Mar

WhatsApp Image 2019-11-01 at 16.58.46 (1)WhatsApp Image 2019-11-01 at 16.58.44



 WhatsApp Image 2019-11-01 at 20.03.48
No contexto de Paraty e Ilha Grande Patrimônio da Humanidade, a Agenda 21 de Paraty com o apoio do CBH-BIG, PROVE – SEAS Rj e das prefeituras de Angra dos Reis, Paraty, Rio Claro e parceiros, dá mais um passo para consolidação da campanha regional de educação ambiental – ‘Não jogue seu óleo pelo ralo’ / PROVE Costa Verde, reafirmando o seu reconhecimento na RIO+20 como referência da campanha Global Passaporte Verde – PNUMA.

Programa ObS apoia o Festival Gastronômico de Paraty

No contexto de Paraty, Cidade Criativa na Gastronomia e Patrimônio da Humanidade,  as ruas da charmosa cidade de Paraty ganharão um sabor ainda mais especial com o Festival Gastronômico de Paraty que, nesta nova edição, traz diversas iniciativas gastronômicas, culturais, audiovisuais e musicais.

festival    
Veja Programas ObS com as organizadoras do Festival –  Georgia Joufflineau e Lu Delgado e o curador Jorge Ferreira.

Realizado pelo Polo Gastronômico de Paraty, o Festival acontecerá no Centro Histórico, de 24 a 27 de outubro, ocupando o calendário da então Folia Gastronômica.

No Cinema da Praça, serão exibidos filmes e documentários sobre gastronomia, na Casa da Cultura, as rodas de conversa e masterclass e, na Arena Gastronômica, na Quadra da Matriz, os show-cookings , paneladas e shows musicais.

Com a curadoria de Jorge Ferreira, especialista em agroecologia, ecogastronomia e participante do movimento GS de Paraty, o Festival terá como temática as Plantas Alimentícias Não-Convencionais – PANCS.
Os chefs locais e os convidados de outras cidades apresentarão a sua criatividade, elaborando receitas que serão degustados pelos participantes inscritos para os “ Show-cookings .”

Cesta Obs – Festival Gastronômico

Tendo como objetivo o fortalecimento dos negócios locais, o programa ObS – O básico da Sexta fará a cobertura do evento, sorteando Cestas ObS, cheias de produtos locais para complementar os recursos de realização da documentação do Festival.

Invista nesta moeda local. Compre seu Paraty e participe dos sorteios das Cestas ObS- Festival Gastronômico.

moeda4

O programa ObS é uma realização do Jornal Folha do Litoral, Paraty.com e Núcleo Paraty.

Serviço:

1º FESTIVAL GASTRONÔMICO DE PARATY
Data: 24 A 27 de Outubro 2019
Centro Histórico, Praça da Matriz, Casa da Cultura de Paraty, Cinema da Praça, MAR – Mercado das Artes – Praça da Bandeira.
Confira a programação completa do evento no site: https://www.festivalgastronomicodeparaty.com/
Siga nas redes sociais: facebook.com/paratygastronomia / @paratygastronomia

Mais informações: David Seromenho – ds@cunhavaz.com
Heitor Lopes – hl@cunhavaz.com

 

 

Caminho do Ouro completa 359

WhatsApp Image 2019-08-21 at 08.21.08 (1)

21 Agosto de 1660, Governador Salvador Correia de Sá e Benevidesmandou abrir, e descobrir as estradas desde aquele território (Paraty), ao de São Paulo, para entabularem as minas de sua repartição.

Trezentos e Quarenta e três anos depois (2003), o Fórum DLIS, Sebrae/RJ e a Prefeitura Municipal de Paraty lançaram o marco do Caminho do Ouro, em 25 de julho, na Estrada Paraty-Cunha, km 8, em frente à Igreja do Penha .

Afim de constituir patrimônio histórico e cultural do Município de Paraty em 2004 foi publicado a lei 1419 de autoria do então vereado Casé Miranda, que dispõe sobre o tombamento do “Caminho do Ouro” ou “Caminho Velho da Estrada Real do Brasil Colônia.

Dez de Dezembro de 2007 o Prefeito Municipal José Carlos Porto Neto, atendendo a uma solicitação do Fórum DLIS, sanciona a lei de autoria do vereador Anderson Rangel que institui a logomarca, de autoria de Tom Maia com concepção gráfica de Domingos Oliveira e oficializa o Dia do Caminho do Ouro.

Retomada do Projeto de  Revitalização  do Caminho do Ouro

No ensejo da comemoração dos 359 anos da abertura do Caminho do Ouro, dia 21 de agosto, resgatamos a história deste caminho e o nosso compromisso em retomar urgentemente o projeto – Na Trilha da História, para garantir a continuidade da revitalização deste patrimônio histórico de Paraty.

Refletir sobre esse momento, amplia o nosso conhecimento sobre a história desse Caminho e o legado dos séculos XVII, XVIII, XIX, sem esquecer que aqui correram lendas e sofrimentos, mas principalmente esperanças e sonhos.

A preservação dessa história fascinante dependerá cada vez mais do empoderamento da comunidade, do envolvimento do trade turístico e do apoio do Governo Municipal, para que o centro de visitação do Caminho do Ouro seja recuperado e a manutenção do caminho ofereça segurança e qualidade no atendimento aos visitantes, como era feito anteriormente.

E, no decorrer de cada comemoração, será fundamental trabalharmos a nossa consciência sobre a sua importância cultural e turístico para o desenvolvimento econômico do nosso município.


Paraty e Ilha Grande Patrimônio Mundial da Unesco

patrimonio-paraty_02

IPHAN publica em seu site – Paraty e Ilha Grande (RJ) recebem título de Patrimônio Mundial da Unesco. Um bela matéria, porém não cita o Fórum Dlis – Agenda 21 de Paraty como um dos participantes da elaboração dos dossiês e dos planos de gestão das candidaturas nestes últimos anos.

Como as ressurgências das memórias são fundamentais para enriquecer as narrativas sobre o conceito de patrimônio ‘’material e imaterial’’ proposto pelo IPHAN, não podemos deixar de, mais uma vez, registrar neste jornal que o Fórum Dlis-Agenda 21, em 20 anos de existência, tem nos possibilitado ir muito além das peças literárias escritas em dossiês ou em planos de gestão.

60792669_1660964724040361_3475198325710389248_nEm termos literários, esta memória Dlis-Agenda 21, está escrita no Plano de Desenvolvimento Sustentável de Paraty de 2000 que, em cascata, resultou no Planejamento Estratégico de Turismo em 2002, no Plano Diretor de Turismo em 2005 e no atual Planejamento Estratégico Agenda 21, elaborado em 2016. Veja Link – http://goo.gl/wO4AGn .

Em termos de ir além das peças literárias, este Fórum, que também tem uma cadeira do IPHAN, através do gerenciamento integrado e um planejamento participativo, desenvolveu e implantou os projetos de Revitalização do Caminho do Ouro, Melhoria da qualidade da cachaça de Paraty, Agroecoturismo -Vivência Paraty, Campanha – Não Jogue seu óleo pelo ralo, Gastronomia Sustentável e Carbono Compensado, reconhecidos na Rio+20 como referência do Passaporte Verde – PNUMA.

Finalizando, fica a mesma pergunta que fizemos nas reportagens em vídeo aos representantes do IPHAN, sra. Candice Ballester e ao chefe do PNSB, sr. Mário Douglas, na apresentação prévia do dossiê na Casa da Cultura 09/08/2018:

Onde entra a Agenda 21 neste dossiê? **

Reportagens com representantes do IPHAN e PNSB na apresentação prévia do dossiê

 

Trecho da matéria IPHAN: ‘’A candidatura de Paraty e Ilha Grande é fruto de parceria entre o Ministério do Meio Ambiente, Iphan, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Prefeituras Municipais de Paraty, de Angra dos Reis e Instituto Estadual do Ambiente (Inea). Junto ao Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (Inepac), Instituto Histórico e Artístico de Paraty (IHAP), Fórum das Comunidades Tradicionais e Observatório de Territórios Sustentáveis e Saudáveis da Bocaina, os órgãos responsáveis estão construindo, em conjunto, um plano de gestão compartilhada do sítio.’’ Link https://qrgo.page.link/9mSRD

Prefeitáveis assinam termo de compromisso com Agenda 21 de Paraty

carta

A Agenda 21 de Paraty, em 31 de julho último, promoveu na Casa da Cultura, tradicional encontro para assinatura do termo de compromisso dos candidatos a prefeito com o “Planejamento Estratégico Agenda 21 ” e os projetos desenvolvidos nestes últimos 20 anos pelo Fórum DLIS – Agenda 21.
Entre as propostas destacam-se : O Vivência Paraty; Revitalização do Caminho do Ouro; Gastronomia Sustentável; Programa de educação ambiental – Não jogue seu óleo pelo ralo; Carbono Compensado e o Passaporte Verde Paraty e Cultura em Verde e Azul.
Estes projetos contribuíram efetivamente para o reconhecimento de Paraty como Cidade Criativa da Gastronomia e Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

Na oportunidade, Catarina Esposito, coordenadora Executiva da Agenda 21, apresentou o documento aos candidatos que estiveram presente e assinaram o termo de compromisso, na Casa da Cultura.

Veja Vídeos dos candidatos que assinaram o termo de compromisso: Ronaldo Campinho; Deco Minair e Lucas Aquino

     

 O termo que foi entregue oficialmente aos candidatos e apresentado publicamente nas mídias, propõem ao futuro prefeito os seguintes compromissos:
• o Planejamento Estratégico seja adotado como um dos instrumentos indispensáveis para o desenvolvimento sustentável de Paraty;
• os projetos da Agenda 21 de Paraty sejam fortalecidos;
• os recursos do ICMS Ecológico sejam enviados a um fundo municipal do meio ambiente a ser gerido pela Secretaria do Ambiente através do Conselho Municipal do Meio Ambiente, com o objetivo de manter, expandir e criar ações e projetos voltadas para a Educação socioambiental e sustentabilidade do município.


CARTA DE RESPONSABILIDADES / TERMO DE COMPROMISSO AGENDA 21 PARATY
para Candidatos à prefeito de Paraty, eleição suplementar de 2019

A Agenda 21 é um instrumento de planejamento para a construção de sociedades sustentáveis, que concilia métodos de proteção ambiental, justiça social e eficiência econômica.

Nossa história em Paraty teve início nos anos 2000, através do Fórum DLIS. Em 2009, nos tornamos legalmente fórum DLIS Agenda 21, com a aprovação da Lei Municipal nº 1.722. Possuímos e apoiamos projetos fundamentais para a sustentabilidade da cidade e preservação dos valores tradicionais e biodiversidade. Dentre eles estão:

• MOVIMENTO GASTRONOMIA SUSTENTÁVEL;
• CAMPANHA NÃO JOGUE SEU ÓLEO PELO RALO;
• PROGRAMA CARBONO COMPENSADO;
• PASSAPORTE VERDE.

Nossos princípios, em consonância com a Carta das Responsabilidades Humanas, Carta da Terra, Agenda 21 Global, Tratado de Educação Ambiental e Responsabilidade Global, os ODS – Objetivos do Desenvolvimento Sustentável Agenda 2030 e Compromisso de Gestão Integrada do Patrimônio da Humanidade, são: I – conscientização e vivência dos valores éticos; II – autonomia e respeito à diversidade cultural; III – responsabilidade social e ambiental; IV – transparência; V – intersetorialidade e interinstitucionalidade; VI – compromisso com as gerações futuras; VII – participação; VIII – parceria; IX – multidimensionalidade e multidisciplinaridade; X – sustentabilidade; XI – gestão integrada; XII – transversalidade; XIII – inclusão social.

Em 19 anos de história, a Agenda 21 de Paraty trouxe importantes contribuições ao município. Dentre elas, destacam-se:

• Planejamento Estratégico Fórum DLIS/Agenda 21: Lançado em 2015, o Plano foi construído com o apoio de representantes de 42 associações de moradores e entidades governamentais e não governamentais. O documento oferece uma importante base para o desenvolvimento sustentável do Município
• ICMS Ecológico: Em 2017, o Fórum DLIS Agenda 21 sobre “Cidade Sustentável e o projeto de Lei ICMS Ecológico”, realizado na Casa da Cultura, foi fundamental para ampliar as discussões sobre o projeto de Lei “ICMS Ecológico” e promover sua tramitação e aprovação na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro. (Folhado Litoral nº 68/agosto de 2007). Os esforços da rede de parceiros e colaboradores do Fórum DLIS Agenda 21 de Paraty, contribuíram para que o município alcançasse o 4º
lugar no Ranking do índice do ICMS ECOLÓGICO RJ – 2018;
• O recolhimento de 1.595.213 litros de óleo de cozinha Pela Campanha Não Jogue seu óleo pelo Ralo, evitando assim o descarte dos resíduos na Baía de Ilha Grande e;
• O Plantio de aproximadamente 20.000 mudas de árvores no município, através do Programa Carbono Compensado.

Não obstante nossa significativa história, os desafios continuam!

Para a continuidade do processo sustentável de Paraty, é fundamental que:

• o Planejamento Estratégico seja adotado como um dos instrumentos indispensáveis
para o desenvolvimento sustentável de Paraty;
• os projetos da Agenda 21 de Paraty sejam fortalecidos;
• Os recursos do ICMS Ecológico sejam enviados a um fundo municipal do meio
ambiente a ser gerido pela Secretaria do Ambiente através do Conselho Municipal do
Meio Ambiente, com o objetivo de manter, expandir e criar ações e projetos voltadas
para a Educação socioambiental e sustentabilidade do município.

SOLICITAMOS AQUI aos candidatos a Prefeito e a Vice-Prefeito que firmem COMPROMISSO DE RESPONSABILIDADE E APOIO à Agenda 21 de Paraty, para implantar e implementar os pontos supracitados na nova gestão que assumem em 2019 e, para atuarem com o objetivo de que a sustentabilidade continue a ser princípio fundamental do nosso
município, caso eleitos.
Paraty, 31 de julho de 2018

A Agenda 21 de Paraty convida prefeitáveis para assinatura de termo de compromisso.

 

 A Agenda 21 de Paraty convida os candidatos a prefeitos de Paraty, para a assinatura do Termo de Compromisso com a Sustentabilidade do Município, Patrimônio Mundial UNESCO.

Convite encaminhado pela Agenda 21 de Paraty
carta convite

A Agenda 21 de Paraty vem através deste, convidar os candidatos a prefeitos e vices, para a assinatura do Termo de Compromisso com a Sustentabilidade do Município, PatrimônioMundial UNESCO.

Somos um instrumento de planejamento para a construção de sociedades sustentáveis que atua no município há 19 anos, sob as diretrizes da Agenda 21 Global. Possuímos e apoiamos projetos fundamentais para a sustentabilidade da cidade e preservação dos valores tradicionais e biodiversidade.

Estaremos na sala de artes da Casa da Cultura, no período das 10h às 12h, do dia 31 de julho de 2019.
Aguardaremos a presença de vocês para assinarem o termo em qualquer horário, dentro do estabelecido a cima!

Atenciosamente,
Catarina Esposito Cruz
Coordenação Executiva Agenda 21

1 2 3 6