SEU MANEJO E O MANO BEJA.

2 de junho de 2020
 
EDMILSON SANTINI
Dia ainda claro-escuro,
Já tem claro em sua aurora
Que dá pra ver o futuro,
Pro bem desta fauna e flora.
Sol da manhã é louvável...
Sou Manejo Sustentável:
Futuro começa agora...
 
Portanto, já está presente,
Sustentando pela mão
Um Sapo que pula à frente
Do tempo em evolução...
Seu tempo tá me rodando!
A cabeça me endoidando.
Pare a manipulação...
 
Ora, Sapo, Rei do Brejo,
Não se afobe, não se canse!
Seu Pulo de Sapo invejo!
Cante em bom manejo, dance.
Sapo que pinota, voa...
Do campo verde à lagoa,
Tem segredo a seu alcance.
 
Papo é esse de segredo?
Cada segredo é um pulo.
De pulo em pulo o enredo
Entre folhas manipulo,
Pra saber o que desejo.
Aproveitando o ensejo,
Digo ao público: - Ora, veja!
Mão no Sapo, é mano Beja,
Eu sou Sapo, Seu Manejo...
 
Manejo, então, a pergunta:
Minha pergunta  aponta
Pra resposta que junta
A história que o povo conta:
Que lugar é este, Sapo?
Pra começo de bom papo,
Lugar o lugar é da sua conta?
 
da minha e da sua, eu penso.
Um luga assim tão liso,
Me parece um paraiso,
Onde o verde corre denso.
É como um luar suspenso...
Já rimou com Babilônia.
Portanto, é um Lugar-Jardim...
Jardim do princípio ao fim;
Cada árvore e patrimônio...
 
Patrimônia é forçação!
Não forece tanto  a barra.
Ô sapo, não force não!
Assim o público se amarra,
Sabe que é invenção...
Ô Sapo, não invente nada.
Nada de rima arranjada...
Escute, não se rebele:
Diga o segrede, revele,
Sobre esta mata encantada.
 
Se eu contar agora, ora!
O encanto vai se perder.
O autor, pra encantar,
Precisa também vender.
 
Assim sendo, se você
Gostou do inicio da história,
Tanto que ela continua
Rimando em sua memória.
E Quer saber o desfecho,
Um recado aqui eu deixo:
 
Leve, além deste Cordel,
SEU MANEJO E O MANO BEJA,
Outros que compõem a série:
É simbólico: Mire e veja:
 
Contribuindo com dez
Reais, você leva dois.
Digo: Leva dois Cordéis.
Contribuindo com quinze
Reais, você leva três.
Assim sucessivamente...
Tudo ao gosto do freguês...
 
E o cordel vai digital:
Digitando em poesia,
Quero pedir, afinal:
Em tempo de pandemia,
Ajude o  cordelista
A ganhar o pão de cada dia.
 
Até o próximo programa:
Flitoral In Cordel!.
Comunicando ações para a vida.

Banco do Brasil
Ag _ 3118-6
Conta 36174-7
José Edmilson da Silva





Folha do Litoral Costa Verde