PATATIVA, UM CANTO DE ASSARÉ

16 de junho de 2020


EDMILSON SANTINI  

Eis que o menino franzino
Sofre um tapa  do destino...
Santo Deus seja valido!
Que diacho terá sido?
Um olho dele fechando,
O outro lacrimejando...
Que foi que o Menino viu?
Metade da luz sumiu.
Viu que estava cegando.
 
Virou um cego de guia?
Cego de guia? Virou não.
Um olho na escuridão,
O outro mais alumia,
Em dobro, a noite e o dia.
E olhem, sem brincadeira,
Ouça uma rima verdadeira:
Desde já a afala matuta
Terá voz absoluta
Na Poética Brasileira.
 
- Assaré, Canto e cantiga,
Abelha da Arapuá.
Quem quiser voar me siga,
nas voltas que o mundo dá.
 
Pegadas do Cariri
Caminhos dos Inhamuns,
rimando aqui e ali,
faço coro com alguns...
 
Alguns e outros também,
Caboclos arreliados,
Arreiam como ninguém,
Santo, cantando afinados.
 
De batismo ele é Antônio
Gonçalves, caboclo é.
É da Silva, é Patrimônio:
Patativa do Assaré!.
 
Diz Antônio, inspirado:
Em Assaré eu nasci,
em Assaré fui criado.
Morro onde vivo cresci.
 
Do mundo pra Assaré,
enquanto eu vivo for,
de lá não arredo pé
Sou Ispinho de Fulô.
 
- Sou Abelha Jandaíra,
mandacaru fulorando.
Do Sertão, quem se retira,
pro Sertão finda voltando.
 
- Patrimônio, pátria minha,
Patrimônio, Pátria Nossa..
Patrimônio, adivinha:
Sou Patrimônio da Roça.
 
 
- Vasto Mundo de agonia.
Vasto Mundo é Meu Sertão.
Rimar é filosofia,
Tempero da criação.
 
É Coqueiro da Bahia,
Coco da Improvisação.
Coqueiro da Cantoria,
Não me abandone não

.
A você, meu caro ouvinte-
Leitor, quero lhe dizer:
Pra melhor seguir cantando,
O autor precisa vender.
 
- Assim sendo, se você
Gostou do inicio da história,
Tanto que ela continua
Rimando em sua memória.
E Quer saber o desfecho,
Um recado aqui eu deixo:


Além do CANTO DE ASSARÉ,
SEU MANEJO E O MANO BEJA,
Tem muito mais nesta séria;
O custo é simbólico. Veja:

- Contribuindo com dez
Reais, você leva dois.
Digo: Leva dois Cordéis.
Contribuindo com quinze
Reais, você leva três.
Assim sucessivamente...
Tudo ao gosto do freguês...

E o cordel vai digital:
Digitando em poesia,
Quero pedir, afinal:
Em tempo de pandemia,
Ajude o  cordelista
A ganhar o pão de cada dia.

- Até o próximo programa:
Flitoral In Cordel!.

EDMILSON SANTINI SANTINI


Banco do Brasil
Ag _ 3118-6
Conta 36174-7
José Edmilson da Silva
Folha do Litoral Costa Verde