Patrimônio Mundial – DLIS Agenda 21/ODS 2030

24 de julho de 2020

Depois de vinte anos de seminários, eventos, Fóruns DLIS – Agenda 21, campanhas e candidaturas junto à UNESCO, em 2019, finalmente Paraty, Ilha Grande e região do entorno do Parque Nacional da Serra da Bocaina foram reconhecidos como Patrimônio Mundial pela UNESCO.

O objetivo desta roda de conversa é fazer uma leitura sobre oPlanejamento Estratégico desenvolvido pelo Fórum DLIS – Agenda 21 de Paraty e os  Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030,  como parte do processo para  implantação do Plano de Gestão de Paraty e Ilha Grande Patrimônio Mundial – Cultura e Biodiversidade.

A área de abrangência do novo sítio envolve partes do território de seis municípios dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro, sendo que a maior porção do núcleo territorial está em Paraty e Angra dos Reis. A região preservada inclui, ainda, Ubatuba, Cunha, São José do Barreiro e Areais (SP).

O título da Unesco cria um compromisso internacional de preservação do local. O plano de gestão compartilhada do sítio, construído com representações locais, mapeia riscos e aponta ações para minimizar possíveis ameaças ao valor universal excepcional de Paraty e Ilha Grande.

.

A mesa será composta por

Candice Ballester – chefe da Divisão de Reconhecimento Internacional de Bens Patrimoniais do IPHAN

Mário Douglas – chefe do Parque Nacional da Serra da Bocaina,

Catarina Esposito -advogada ambientalista, urbanista e ex-Diretora Executiva da Agenda 21 de Paraty.

Cristina Maseda – secretária de Cultura de Paraty

Mário Reis – secretário do Ambiente de Angra dos Reis

Dia 30/07 – Quinta-feira – das 20h às 21h

Folha do Litoral Costa Verde