Carolina Maria de Jesus, além do quarto de despejo

23 de julho de 2020

Carolina Maria de Jesus, uma das primeiras escritoras negras do Brasil, é considerada uma das mais importantes do país. Viveu boa parte de sua vida na favela do Canindé, zona norte de São Paulo, sustentando a si mesma e aos seus três filhos como catadora de papéis. Em 1958, teve seu diário publicado sob o nome “Quarto de Despejo – Diário de uma Favelada”, com auxílio do jornalista Audálio Dantas. O livro fez um enorme sucesso e chegou a ser traduzido para catorze línguas

Carolina de Jesus era também compositora e poetisa. Sua obra permanece objeto de diversos estudos, tanto no Brasil quanto no exterior, com cerca de 5 mil páginas manuscritas, que somam sete romances, sessenta textos curtos, cem poemas, quatro peças de teatro e doze letras para marchas de carnaval.

Essa grandiosa escritora brasileira é a homenageada da OffFlip, e é o tema da OffFlip Transviral, na roda de conversa ‘Carolina Maria de Jesus, além do quarto de Despejo’.

Formação da Mesa: Wilza Dedé Nunes (Pedagoga/PUC-SP), Raffaella Fernandez (Pesquisadora e Dra. em Teoria em Literária/Unicamp), Vera Eunice Lima de Jesus (filha de Carolina de Jesus e Professora), Amanda Crispim (Mestra em Estudos Literários/UFMG), Fernanda Miranda (Mestra e Doutora em Letras/USP) , Fernanda Felisberto. (Dra. pelo Programa de Literatura Comparada/Uerj)

Dia 30/07 – Quinta-feira – 19h.

Folha do Litoral Costa Verde